Preço alto da carne bovina assusta consumidores uruguaios

 

Demanda chinesa é a responsável por “inflacionar” valor da carne de churrasco no país vizinho

Não é somente o mercado consumidor do Brasil que enfrenta atualmente uma crise de preços altos da carne bovina – incompatíveis com o bolso de grande parte dos brasileiros, que, há pelo menos dois anos, tem passado ao largo das prateleiras compostas por bandejas de proteína vermelha, optando por produtos mais baratos, como ovos e frango.

+Frigoríficos do Uruguai estão cada vez mais dependentes da China
+Uruguai lança campanha virtual e promove sua carne na China
+Uruguai está a um passo de importar gado vivo do Brasil

Os consumidores do Uruguai, conhecidos mundialmente pelo fanatismo em relação à (realmente) suculenta e saborosa carne bovina uruguaia, também seguem a mesma toada: reportagem do portal El Observador mostra que o preço da carne vermelha no país vizinho disparou nos últimos anos, puxado pela demanda chinesa e pela valorização do dólar.

Segundo o texto do periódico uruguaio, ano após ano, o Uruguai disputa com a Argentina o título de país que mais consome carne bovina por pessoa no mundo.

“Os últimos dados oficiais do Instituto Nacional da Carne (INAC) indicam que, em 2017, os uruguaios ingeriam 59,2 quilos de carne bovina por pessoa, acima dos 58 quilos registrados pelos argentinos”, relata a reportagem.

As estimativas feitas pelo INAC para 2018, por sua vez, indicaram que o consumo de carne bovina pela população uruguaia diminuiu, embora ainda de maneira leve.

Segundo informa o El Observador, nos últimos dois meses, os preços da carne bovina no varejo uruguaio registraram aumento de pelo menos 20% para cortes com e sem osso.

Importação chinesa
Marcelo Secco, presidente da filial da Mafrig (segunda maior processadora de carne bovina no Brasil) no Uruguai, diz que a busca da China pela carne bovina uruguaia tem sido o principal fator para a valorização do produto no mercado local.

A indústria uruguaia tem dado prioridade ao mercado internacional, o que ajuda a enxugar a oferta no mercado doméstico uruguaio, contribuindo para a elevação do preço da carne.

Por sua vez, acredita-se que os chineses irão aumentar ainda mais as suas encomendas de carne do Uruguai – e de outros países produtores –, devido aos graves surtos de peste suína africana no país asiático.

O Uruguai é hoje um dos principais fornecedores de carne vermelha à China, enfatiza a reportagem. Nos primeiros quatro meses de 2019, o país vizinho exportou 93.452 toneladas de carne bovina ao mercado chinês, arrecadando US$ 289 milhões.

No primeiro trimestre de 2019, a China aumentou a sua participação no total de divisas geradas pelas importações de carne bovina do Uruguai para 59%, ante a fatia de 46% registrada em igual período de 2018.

Fonte : https://www.portaldbo.com.br/preco-alto-da-carne-bovina-assusta-consumidores-uruguaios/

Grupo Aplateia