Dólar dispara e já é vendido acima de R$ 4,50 nas casas de câmbio

Guerra comercial entre Estados Unidos e China é o principal motivo

dólar comercial bateu R$ 4,09 nesta sexta-feira (17). No final da manhã, recuou um pouco, mas segue acima da marca dos R$ 4, que foi batida ainda no início da semana. Com isso, o dólar turismo sente o reflexo imediato. A moeda já é vendida a mais de R$ 4,50 nas casas de câmbio de Porto Alegre.

O motivo da disparada, segundo os analistas consultados pela coluna Acerto de Contas, é o acirramento da tensão entre Estados Unidos e China. Na sexta-feira da semana passada, a moeda tinha fechado a R$ 3,9452.

As duas maiores economias do mundo estão em guerra comercial. As negociações para um acordo se arrastam há meses. Nas últimas semanas, a situação ficou ainda mais tensa. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chegou a antecipar pelo Twitter a elevação da tarifa de importação para 25% para US$ 200 bilhões de produtos chineses. O aumento entrou em vigor no último dia 10 enquanto autoridades chinesas estavam em Washington para negociação.

No meio disso, os Estados Unidos disseram que mais US$ 300 bilhões em produtos poderiam ter a tarifa elevada também para 25%. Depois, informaram que a decisão seria adiada por alguns meses.  Em retaliação, a China elevou para 25% tarifas a produtos norte-americanos a partir de 1º de junho. Serão atingidos US$ 60 bilhões em importações dos Estados Unidos.

Ainda nesta sexta, a China afirmou que os Estados Unidos precisam mostrar sinceridade para manter negociações comerciais substanciais. É uma resposta às sanções norte-americanas à gigante chinesa Huawei anunciadas na véspera. Donald Trump proibiu empresas de usarem equipamentos de telecomunicações estrangeiros que coloquem em risco a segurança nacional, uma medida que parece visar a China.

O cenário interno brasileiro também não ajuda. Investidores identificam que não há articulação política no governo Jair Bolsonaro, o que atrapalha o andamento das reformas tão esperadas pela economia brasileira.

— O mercado de ações foi o que mais sentiu os reflexos negativos de um governo que não quer governar. Isso inclui juros, dólar e bolsa — comenta Wagner Salaverry, sócio da gestora de fundos Quantitas.

Apesar disso, o Ibovespa inverteu o movimento no meio da manhã e está em alta. É o principal índice da bolsa de valores de São Paulo, B3. A alta é de 0,5% aproximadamente, mas ainda fica próximo dos 90 mil pontos. Não é usual termos dólar e bolsa em alta ao mesmo tempo.

— Muito provavelmente porque esta semana encerrou o período de divulgação de resultados das companhias abertas do primeiro trimestre, mesmo que a temporada tenha sido fraca —  complementa Salaverry.

Casas de câmbio

Veja as faixas de cotações do dólar turismo cobradas neste fim de manhã nas casas de câmbio de Porto Alegre, conforme o site Supercâmbio:

Dólar em espécie
De R$ 4,261 a R$ 4,311
Valores já incluem o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) de 1,1%.

Dólar no cartão pré-pago
De R$ 4,497 a R$ 4,567
Valores já incluem o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) de 6,38%.

Fonte Gauchzh

Grupo Aplateia

Adicionar Comentário