Brigada Militar de Bagé faz a maior apreensão de entorpecentes da cidade

A Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas – DRACO, o Setor de Inteligência e o Pelotão de Operações Especiais da Brigada Militar de Bagé, realizaram a maior apreensão de cocaína e crack da história de Bagé. A droga foi avaliada em mais de R$1.500.000,00 em valor de mercado: 10kg de crack, 5,7kg de cocaína e 6kg de maconha. A droga seria suficiente para produzir até 100.000 porções de crack, 11.400 porções de cocaína e 13.800 cigarros de maconha.

No início da noite dessa terça-feira (14/5), a Polícia Civil e a Brigada Militar deflagraram a Operação Aliance, que investiga o tráfico de drogas comandado de dentro da Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (PASC),por dois detentos de Bagé. Os dois presos tem um longo histórico criminal, e desde que um deles foi transferido para a PASC, em setembro de 2018, fizeram uma aliança para unificar as ações criminosas na região.

Os policiais estavam monitorando a residência de um homem suspeito de estar envolvido com os dois presos, nas proximidades do IFSUL, quando identificaram uma motocicleta saindo do local. Na abordagem, o casal de tripulantes estava transportando 3kg de crack e 2kg de cocaína. Com a prisão dos dois, os policiais foram até a residência do suspeito e localizaram mais 7kg de crack, 3kg de cocaína, 3 balanças de precisão, mais de 57 mil reais em dinheiro, uma pistola calibre 9mm, um revólver calibre 38, munições de calibres 9mm e de fuzil calibre 5,56mm. A cocaína tem um selo para identificar a qualidade superior, chamada “escama de peixe”, por ser de maior pureza.

O Delegado Cristiano Ritta, que coordenou a ação, destacou que essa operação combate o crime organizado a partir de uma aliança feita entre dois grandes traficantes da região: “A Operação Aliance marca a forma de trabalho da polícia de Bagé, com integração entre a Polícia Civil e a Brigada Militar, uma ampla rede de inteligência e investigação criminal especializada”,explicou o delegado.

Essa integração evitou, desde março, uma extorsão mediante sequestro, diversos roubos, e prendeu mais de 10 indivíduos ligados ao tráfico de drogas. A apreensão de hoje ainda desabasteceu dezenas de pontos de venda de droga distribuídos na cidade.

Os presos foram recolhidos ao Presídio Regional de Bagé,onde permanecerão à disposição da Justiça. Eles vão responder pelos crimes de tráfico de drogas, organização criminosa armada, porte ilegal de arma de fogo e munições de uso restrito, e corrupção de menores, cujas penas, somadas, podem chegar a 33 anos de prisão.

Fonte: brigadamilitar.rs.gov.br

Grupo Aplateia

Adicionar Comentário