RS assina termo de adesão ao Centro Integrado de Inteligência da Região Sul

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Lançamento foi na Secretaria da Segurança Pública do Paraná com a presença do presidente Bolsonaro e do ministro Moro – Foto: Júlia Soares / GVG

O crime organizado e suas ramificações por todo o país se tornaram um dos maiores desafios de governos. Para enfrentá-los, a união de esforços em investimento, estrutura e inteligência é a estratégia já adotada pelo governo federal e alguns Estados. Mais um passo foi dado nesse caminho. Na sexta-feira (10/5), em Curitiba, foi ativado o Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública – Regional Sul (CIISPR-Sul). A unidade atuará com uma equipe formada por agentes de inteligência, com foco no combate ao crime organizado em sincronia com as demais regiões do país.

Com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro, a cerimônia foi realizada no Palácio Iguaçu, sede do governo do Paraná. Além do presidente, o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, e o secretário de Operações Integradas, Rosalvo Franco, participaram da ativação do Centro Integrado.

Na ocasião, representando o governo do Rio Grande do Sul, o governador em exercício e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, assinou o termo de cooperação técnica para efetivar a adesão do Estado ao CIISPR-Sul, assim como o governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior, e a vice-governadora de Santa Catarina, Daniela Reinehr.

Investimento de R$ 2 milhões 

“A ativação desse Centro Integrado é algo muito importante, que vem exatamente para dialogar com o programa RS Seguro, que tem base em três premissas: integração, inteligência e investimento qualificado. O que estamos assistindo aqui no Paraná é exatamente o que estamos pensando para o nosso Estado”, disse Ranolfo. Lançado em fevereiro, o RS Seguro é amparado nos eixos de combate à criminalidade, prevenção, atendimento ao cidadão e sistema prisional.

Os Centros Integrados de Inteligência de Segurança Pública foram criados para unificar a ação de combate ao crime organizado por regiões. Além do Paraná, está em operação o Centro Integrado de Inteligência Regional Nordeste, com sede em Fortaleza, no Ceará.

Entre os objetivos dos CIISPR, estão a integração entre os agentes de segurança pública para produção de conhecimentos estratégicos e o acesso integrado dos conteúdos das bases de dados das diversas instituições e órgãos que compõem a estrutura de segurança. Segundo o Ministério da Justiça, o investimento no Centro do Paraná foi de R$ 2 milhões para aquisição de equipamentos eletrônicos e estruturação.

Instalado no prédio da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná, o CIISPR-Sul é composto por um coordenador da Diretoria de Inteligência da Secretaria de Operações Integradas (Seopi) do MJSP, representantes das secretarias de Segurança Pública estaduais, das polícias civil e militar e do sistema penitenciário do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O centro também conta com integrantes das áreas de inteligência da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Departamento Penitenciário Nacional e Agência Brasileira de Inteligência.

Diretrizes para os Estados

Segundo o Ministério da Justiça, a entrega da Rede de Centros Integrados de Inteligência de Segurança Pública vai ao encontro dos projetos estratégicos da pasta – que contempla também o Centro Integrado de Inteligência Nacional (CIISP-N).

Inaugurado dia 3 de maio em Brasília, o CIISP-N é responsável por nortear diretrizes e coordenar trabalhos que serão estendidos às cinco regiões do país, se comunicando diariamente com os centros regionais.

Entre as principais funções do CIISPR-Sul, estão coleta, análise e disseminação de inteligência para tomadores de decisão dos Estados e demais agências de inteligência de segurança pública do país. Os agentes vão produzir conhecimentos estratégicos e terão acesso integrado de conteúdo pertencentes às bases de dados de diversas instituições.

O Centro permitirá a coleta de informações sobre integrantes das organizações criminosas e elaboração de estratégias preventivas de combate ao tráfico de armas, de drogas e redução de violência criminosa. A presença de capacidades integradas no Centro de Inteligência possibilita assessoria rápida e especializada em casos de emergência ou durante crises. O plano estratégico de atuação do CIISPR-Sul foi validado em janeiro deste ano junto às agências de inteligência dos Estados da Região Sul.