Trabalhadores da Santa Casa começam greve

Os trabalhadores da Santa Casa de Misericórdia de Sant’Ana do Livramento iniciaram mais uma greve às 7h desta segunda-feira (15). O hospital é a única instituição que atende pelo Sistema Único de Saúde no Município. Entre as reivindicações da classe estão os problemas técnicos e econômicos da Santa Casa.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde (SindiSaúde), os funcionários estão sem condições humanas para continuar prestando o serviço e, como exemplo, está a falta de médico clínico responsável pela instituição, o que acaba sobrecarregando a equipe de enfermagem. O setor de alimentação também está reduzido.

Além disso, os funcionários do Hospital aguardam o pagamento de 12 vales-alimentação, dois meses de vale-transporte, 80% dos salários de fevereiro e 100% de março. “Eu acredito que ainda podemos sentar com o prefeito e com a Direção da Santa Casa para trilharmos o melhor caminho para encontrar receita. Alguma coisa emergencial vai ter que ser feita”, afirmou o presidente do SindiSaúde, Silvio Madruga.

A greve segue por tempo indeterminado, até que surjam propostas da Direção que, por sua vez, afirma não ter recursos novos na instituição. A Direção da Santa Casa sustenta que o motivo de não haver médicos clínicos no Hospital se dá pelo fato de não haver um cronograma para a destinação dos recursos. “O Estado não tem condições de manter o seu cronograma e o dinheiro federal, que deveria ser fixo, depende da produção se apresentada e processada. Isso acaba afastando os profissionais, mas nós estamos tentando organizar”, explicou Wainer Machado.

O diretor administrativo afirmou que há 90 dias a instituição está sem receber do Estado e, por isso, a Santa Casa já ingressou na Justiça com um pedido para o bloqueio do recurso das contas do Rio Grande do Sul. Ao mesmo tempo, Wainer garantiu que está já iniciou uma negociação com a Prefeitura de Livramento para readequar o contrato que está vigente, para haver o equilíbrio do contrato. “Os vereadores fizeram uma reunião com o prefeito e me chamaram para participar e hoje eu me reuni com o secretário da Fazenda já expondo essa situação dos funcionários”, explicou.

Foto: Marcelo Pinto/AP

Grupo Aplateia

Adicionar Comentário