Tiago Martins treina forte visando o Ironman Brasil

O maior evento do Triatlon mundial passa pelo Brasil no mês de maio. O Ironman, a mais difícil prova do circuito mundial, distribuiu etapas pelo mundo e inclui o Brasil neste mapa. A cidade escolhida foi Florianópolis, a capital brasileira da modalidade. Não é de hoje que o Ironman Brasil tem uma representação local, mas será a primeira vez que um triatleta santanense vai correr a prova oficial, que ocorre em todo o mundo, o chamado Ironman Full.
O triatleta
O Evento será apenas e maio, mas a preparação do santanense Tiago Albeche Martin para o Ironman Florianópolis já esta em pleno desenvolvimento. O atleta da Fronteira, que já competiu duas vezes numa versão mais curta da prova, o Ironman 70,3 e encara pela primeira fez este que será o maior desafio dele na sua trajetória neste esporte que integra três modalidades na mesma disputa, iniciando com a natação no mar aberto, ciclismo e encerrando com uma maratona de 42 quilômetros. A edição de 2019 do Ironman Brasil acontece no dia 26 de maio, consistindo de um percurso de 3,800 metros de natação no mar, 180 quilômetros de ciclismo e 42 quilômetros de corrida. O Ironman é considerado a maior prova de Triatlon do Mundo e tem etapas distribuídas em vários países e a etapa brasileira será a de Florianópolis.

O treinamento

Tiago está treinando sob a supervisão de um treinador especialista na modalidade. Seu técnico, Ricardo Lamoglia é capitão do Exercito e está radicado no Rio de Janeiro. Os treinos são enviados por aplicativo e Tiago os aplica aqui na Fronteira e posteriormente ambos fazem avaliação dos treinos e da evolução do atleta. “Eu mantenho uma rotina de dois turnos diários de treinamento, com dois exercícios distintos. O final de semana eu reservo para os treinos longos e também o trabalho de transição, que é fundamental no Triatlon”. A transição é a unificação de duas ou até três modalidades no mesmo treinamento. Tiago inicia com a natação e faz a transição para a corrida ou da natação para o ciclismo.

O desafio

Tiago qualifica a prova como extremamente dura e exige o máximo de preparação do atleta. “Este ano eu fiz o Ironman 70,3, que é a metade do Ironman Full, que acontece em maio e me fui muito bem. Entre os 2000 mil atletas eu conquistei a posição 156, posição muito boa para um atleta amador e que treina sem muitas condições de preparação”. A natação, por exemplo que deveria ser no mar, mas Tiago treina na piscina ou em lagos. Tiago já garantiu sua inscrição para a prova que precisa ser feita com um ano de antecedência e precisa ser realizada com rapidez pois são apenas 2000 atletas por etapa e as vagas são preenchidas poucas horas depois de abertas. O percurso do Ironman 70,3 foi montado na praia dos Ingleses e a prova de maio será na praia de Jurerê Internacional. Tiago precisa cumprir uma série de outras exigências como estar no local da prova 24h antes da largada e apresentar para a organização todo o seu equipamento necessário para a competição de triátlon, bicicleta, material para a natação e corrida. Tudo é inspecionado e fica a disposição da organização.
Antes da prova existe o congresso técnico, onde é obrigatório a presença de todos os atletas, além das orientações da preparação na semana da prova, indo desde a alimentação e todos os detalhes para que o atleta posa estar em condições para suportar o desafio. “Eles disponibilizam uma estrutura gigantesca para os atletas e eu estou me preparando forte para fazer o melhor mesmo diante das condições de preparação que tenho disponível aqui na Fronteira,”.

Apoio

O Triatlon, além da dedicação máxima no aspecto físico e emocional, também demanda muito recurso financeiro, pois é necessário estar investindo sempre em peça para bicicleta, tênis de corrida, roupa de natação ou suplemento. Por isso o atleta valoriza seu staff de colaboradores que são, MP Fit Academia, Bicicletaria Italiano, Unimed, Prontomed, CFC Santanense, Massoterapeuta Alessandro (Miudinho).
Experiência
Tiago iniciou no Triatlon competindo as provas preparatórias, os duatlon, que são duas modalidades e depois passou para o Triatlon sprint, que são os menores percursos, onde ele conquistou dois pódios. A terceira experiência foi o Triatlon olímpico, onde é a metade do percurso 70.3, depois ele participou dos Ironman 70,3 e agora ele atinge o ápice em termos de competição de triatlon que é o Ironman Full, que duplica o percurso em relação ao anterior.

Grupo Aplateia