Árbitros santanense completa 50 jogos em 12 anos de Copa Santiago

“Aqui tenho o reconhecimento que gostaria de ter na minha cidade”. Com esta frase Anderson Echevarria, árbitro de futebol de 51 anos, resume os seus 12 anos de participação no quadro de Árbitros da Copa Santiago, uma das principais competições voltadas a base no cenário nacional do futebol. Este ano, mesmo fora do quadro da Federação Gaúcha de Futebol, Anderson foi chamado pelo diretor do Sindicato de árbitros e seu amigo Volnei Fagundes, o que é algo inédito já que a competição sempre opta por juízes que estejam atuando nas competições da FGF. Mas Anderson não é apenas uma exceção por este fato, mas também porque está na história da competição como um dos profissionais que mais apitou na Copa Santiago. Esta façanha, aliás será registrada em 2020, quando o santanense já tem convite para retornar a Santiago para ser homenageado pela longevidade e os 50 jogos dirigidos por ele na competição. Anderson encerra sua participação na competição neste sábado e do alojamento dos árbitros em Santiago falou sobre sua história com a competição.
A Plateia: O que significa para você atingir esta marca ?
Anderson: Fico muito feliz por este reconhecimento a minha carreira vindo de uma praça que não e a minha. E um reconhecimento que gostaria de ter na minha cidade e que foi conquistada com meu trabalho, postura dentro e fora de campo e com amigos que sempre lembram da gente para passar esta semana aqui.
A Plateia: A atividade de árbitro é sempre desgastante, de onde vem esta empatia com Copa Santiago ?
Anderson: São vários fatores. Este ano a Copa Santiago coincidiu com o teste físico para os árbitros da FGF, o que mas também tem o reconhecimento. Tenho um conhecido no sindicato que é o Volnei Fagundes que sempre repete que a arbitragem é eu, ele e mais 10 e me trouxe por oito anos consecutivos e desde então tenho intercalado edições até chegar a esta marca. Ele gosta muito do meu trabalho e já tentou me trazer para a delegacia local. Aqui me sinto bem, sou tratado com respeito, reconhecimento de colegas e amizades, inclusive sou tratado como referência para os mais jovens e me sinto muito feliz aqui.
Quantos jogos você já apitou neste tempo todo ?
Anderson: Não tenho um marca exata, mas em 12 anos, apitando três a quatro jogos na semana que aqui ficamos, certamente já atingi a marca dos 50 jogos. Este ano três já foram para a conta, Internacional 1 x 2 Liverpool, Figueirense 3 x 2 Liverpool e Cruzeiro de Santiago e Atlético Paranaense. Minha participação encerra neste sábado, quando uma segunda equipe assume a arbitragem da competição.
Qual foram os jogos mais importantes ?
Anderson: Foram muitos jogos importantes, clássicos decisivos pelas quartas e semifinal, quando a competição entra na sua fase mais decisiva. Somente ainda não apitei final. Claro que os jogos mais marcantes são os clássicos Grenais e eu tive o privilegio de apitar dois. O jogo envolve muita gente, não apenas da cidade como da região que acabam sendo atraídos para Santiago e a gente por fazer parte do jogo acaba sendo reconhecido pelas pessoas na rua.

Grupo Aplateia

Anúncios