A população pergunta: onde está a anunciada maior operação tapa buracos da história de Livramento?

Em enquete feita pelo Jornal A Plateia, nas ruas de Livramento, os questionamentos aumentam acerca da tão sonhada operação no centro, bairros e no interior do Município

Uma situação sem solução aparente ou se quer planejada. Assim podem ser definidas as vias de Sant’Ana do Livramento. Não é necessário ir muito longe para se deparar com um buraco, dois ou, como os santanenses preferem, uma cratera. O Governo mudou, mas as atitudes continuam as mesmas, a atual Administração completou 20 meses e no quesito infraestrutura ainda não mostrou ao que veio.
O tema é relembrado pelos santanenses que, em outrora, durante a campanha eleitoral, em 2016, encontraram em muitos candidatos a solução para todos os problemas, agora não encontram materialidade nas promessas passadas por quem disputava um cargo eletivo.
Ainda no primeiro ano do Governo Ico Charopen (PDT), como a Reportagem mostrou, o vereador Enrique Civeira – Neneco (PDT), por exemplo, fazia cobranças ao mandatário municipal para que ele solucionasse as questões de trafegabilidade urbana e rural. Pouco foi feito pelo Chefe do Executivo e em poucos meses Neneco ocupava um dos cargos mais importantes da Administração, secretário Geral de Governo.
No cargo, o parlamentar tem o dever de promover a integração interna do Governo, além de estabelecer sob controle o diálogo com a Câmara de Vereadores. Dias antes da posse de Civeira, um pacto, chamado nos bastidores de “pacto dos 10” foi firmado com a presença de dez parlamentares formando, assim, a base do Prefeito na Câmara.
No dia 15 de abril deste ano Enrique, já empossado, afirmou em sua rede social – principal ferramenta de comunicação com seus eleitores – que o prefeito Ico Charopen anunciaria “a maior operação tapa buracos da história de Livramento”. O anúncio já completou quatro meses, mas nas ruas da cidade muitos se perguntam onde esse trabalho foi feito. Em uma das ruas do bairro Moysés Vianna, por exemplo, na rua Telmo de Oliveira Castro, onde a situação é crítica, apesar do maquinário no local, o trabalho estava interrompido na tarde de quarta-feira (29) e a suposta “manutenção” já dura há, pelo menos, 20 dias segundo os moradores.
Na área rural do Município a situação não é diferente. Diariamente os leitores do Jornal A Plateia encaminham fotos para a Redação relatando a dificuldade que encontram diariamente para transitar nas estradas rurais de Livramento. No meio da semana, na quarta-feira (29), cedo da manhã um ônibus que levava os alunos para a aula na Escola Nossa Senhora do Livramento teve o seu trajeto interrompido. Isso porque na via de descolamento ao Cerro da Cruz havia um caminhão atolado na localidade.
A situação se repete em outros pontos do Município. No Upamatori, em uma das principais estradas de escoamento da safra de arroz e soja de Livramento, diariamente os produtores pedem solução para os problemas lá enfrentados.

No registro acima, a situação dos buracos no centro da cidade após uma operação (Foto: Paulo Leal/AP)
A situação na localidade conhecida como Cerro da Cruz foi denunciada pelos leitores do Jornal A Plateia (Foto: Cedida/AP)
Na Telmo de Oliveira Castro, os buracos deram espaço para um esgoto a céu aberto (Foto: Cedida/AP)

Enquete

Nas ruas de Sant’Ana do Livramento os cidadãos que diariamente passam pelas ruas do Município dão sua opinião sobre a operação tapa buracos anunciada pelo secretário Geral de Governo. Na maioria das opiniões os leitores do Jornal A Plateia dizem não ter visto a operação com efetividade:

“Está difícil, um buraco atrás do outro do outro, eu moro lá na Cohab, está complicado. Eu acho que tinham que dar um trato para essa buraqueira. (O prefeito) não fez nada, não tapou nenhum buraco, cada vez está pior. Tu entra para o lado de Rivera, e para lá está uma maravilha” – Horizontina Machado
“Não tem buraco, tem cratera. Os buracos continuam e a pergunta que fica: a operação saiu?” – Eroni de Lima
“Minha avaliação é péssima, horrível. Agora temos que trocar partes do carro porque quebra. Além disso fez uma operação tapa-buracos que ficou ainda pior, ficou horrível” – Deise Maria
“Está difícil a situação dos buracos, em Livramento. Acho que a prefeitura não tem dinheiro e sem dinheiro não se faz nada” – Helio Arteche
“Tem vilas aqui que não dá nem para caminhar. Vi pouco resultado da operação tapa buracos em algumas localidades” – Eliza Gomes
“E não estão resolvendo isso agora? Devagar?! Mais é nas vilas que o pessoal se queixa bastante. Mas pouco fazem aqui na cidade. Já no interior do Município está horrível, não tem carro que aguente” – João Bidarte
“Há pouco estava ouvindo um comentário de alguns turistas, aqui é uma das piores cidades em termos de manutenção da pavimentação. Ao invés de estar bonito para receber, e está dessa forma” – Adauto Borba
“Uma buraqueira total, tem buraco para todo o lado. Não vi nenhuma operação acontecendo, está pior do que na Amazônia” – Jair Torres

Contraponto

Sobre o cronograma da operação tapa buracos da Prefeitura, o secretário municipal de Obras, Ricardo Dutra, destacou que foi necessário fazer opções. “São vias que há mais de 20, 30 anos não são recuperadas com um novo pavimento. Uma operação tapa buracos muitas vezes não são suficientes”, disse. Ricardo destacou que a Prefeitura tentou fazer uma operação com o uso da usina de asfalto, mas não conseguiu adquirir insumos por conta das dívidas já realizadas pelo Governo. O secretário afirmou que espera a finalização de uma licitação de insumos é uma das expectativas para dar continuidade ao serviço. “Além disso nós estamos fazendo as operações, e vem reduzindo (os buracos), mas não é o suficiente”, reconheceu.
Mesmo tendo marcado a entrevista com a nossa equipe de Reportagem, a mais nova secretária de Agricultura, Pecuária e Irrigação, Caroline Formoso, não compareceu a Secretaria para responder aos questionamentos, conforme o combinado. Sobre a localidade do Cerro da Cruz, o vereador Evandro Gutebier (PRB) – que tem ligação direta com a equipe das Estradas Rurais – informou ainda na tarde de quarta que a situação havia sido solucionada.

“Estou sempre fazendo compras aqui em Livramento, mas a qualidade das ruas aqui está terrível. Em Rivera está tudo asfaltado nas vilas” – Alberto Alvarez
“Situação complicadíssima. Não aconteceu ainda, eu não vi. Sou motociclista e está uma desgraça. Aqui no centro, por exemplo, está esburacado” – Emerson Silva
“Eu pago meu IPTU e por lá é só uma terra, é terrível. Ate agora vi pouca operação, mais no centro, mas nas vilas nada vi” – Marina Risso
“Está horrível, não tem o que tu possa dizer que está melhor, cada vez está pior. Eles só põem aqueles remendinhos e sai tudo, não tem amortecedor de carro que aguente. Na semana passada precisei trocar o do meu carro” – Mariza Pedroso

Por: redacao@jornalaplateia.com

Grupo Aplateia

Anúncios