Um Brasil favorito contra a Europa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Quatro anos depois de traumático 7 x 1 para a Alemanha na Copa do Brasil, a Seleção Brasileira começa neste domingo na Rússia uma retomada para recuperar seu status de potencia mundial do futebol.
O país mais campeão na história dos mundiais chega para a Copa de 2018 com seu prestígio na ascendente pois a seleção de Tite integra a lista de favoritos a conquista do título junto com Alemanha, Espanha, Franca, com Bélgica e Argentina correndo por fora. Com exceção dos vizinhos argentinos, que figuram na lista muito mais pela presença de Messi que pela força de equipe, fica quase evidente antes da bola rolar que será uma disputa do Brasil contra os europeus.
Mas se há um reflexo do vexame de quatro anos atrás é o fato do Brasil não ser o principal favorito, condição esta que é da atual campeã Alemanha.
É neste contexto que a Copa, que foi oficialmente aberta na quinta-feira,, começa neste domingo para a Seleção Brasileira do técnico gaúcho Adenor Bach, o Tite, figura destacada neste processo de recuperação do prestigio do futebol brasileiro perante ao mundo.
A boa campanha nas eliminatórias e nos amistosos deram a Seleção consistência de equipe que vai ser colocada a prova a partir deste domingo.

Depois de uma semana treinando em Sochi, Brasil estreia como favorita no Grupo E
(Foto: Divulgação)

A estréia

Brasil e Suíça abrem a disputa do grupo E as 15h (horário de Brasília) e junto com Costa Rica e Sérvia passam a disputar duas vagas na segunda fase.
Tanto Brasil, que enfrenta Suíça, Costa Rica e Sérvia no Grupo E, quanto a Alemanha, que encara México, Suécia e Coreia do Sul no Grupo F, parecem ter caminho tranquilo para aquecer os motores antes da fase eliminatória. Mas isso é apenas na teoria, pois os favoritos terão que provar dentro de campo sua condição. O técnico Tite chega para a Copa do Mundo com duas formações de time, a primeira com postura mais ofensiva com dois volantes de quatro jogadores de frente (Neymar, Felipe Coutinho, Willian e Gabriel Jesus) que será usada contra adversários mais defensivos, no caso na primeira fase. Já os jogos contra adversários tradicionais (mata mata) entra um volante a mais no meio campo, no caso Fernandinho e sai um do quarteto. O time da estréia será o mais ofensivo, com Alisson, Danilo, Thaigo Silva, Miranda, Marcelo, Casemiro, Paulinho, Willian. Felipe Coutinho, Neymar e Gabriel Jesus

O adversário

A Suíça tem tentado ser conhecida pelo futebol. E é com esse espírito que os suíços chegam a sua décima primeira participação em Copas do Mundo, com um plantel mais experiente do que em outras edições. É fato que o sofrimento para se classificar ao Mundial não representa o real desempenho da seleção suíça nas eliminatórias. Por conta de uma derrota para Portugal, que se classificou em 1º, a seleção suíça teve que jogar a repescagem.
O aproveitamento foi idêntico ao dos portugueses com nove vitórias e um empate, no grupo que ainda tinha Hungria, Ilhas Faroe, Letônia e Andorra. No entanto, o saldo de gols garantiu a vaga direta aos portugueses. Os suíços encararam a Irlanda do Norte na repescagem, , com uma vitória pelo placar mínimo fora de casa e um empate sem gols, garantiram a vaga para o Mundial na Rússia. Desde 2006 os suíços não conseguem ir além das oitavas de final do torneio. Nas edições de 1934, 1938 e 1954, a seleção nacional conseguiu chegar as quartas, melhor resultado em Copas do Mundo. No último Mundial, a Suíça passou em segundo no grupo, após vitórias sobre Honduras e Equador e uma derrota para a França. A eliminação veio nas oitavas, contra a Argentina.
Para a Copa deste ano, a Suíça chega com um plantel com jogadores experientes e que jogam nas principais ligas da Europa. É o caso, por exemplo, do lateral-direito Lichtsteiner, que joga na Juventus, da Itália, e o meia Xhaka, que atua pelo time inglês do Arsenal. O meia Xherdan Shaqiri é o principal nome da seleção. Com 26 anos, o baixinho de 1,69m começou a carreira pelo Basel. Depois de três anos atuando no futebol local, Shaqiri foi contratado pelo Bayern de Munique, onde atuou por três anos e conquistou a Liga dos Campeões com os bávaros. O time base do técnico Vladimir Petkovic tem; Sommer, Lichtsteiner, Schär, Akanji, Rodriguez, Xhaka, Freuler, Shaqiri, Dzemaili, Zuber e Seferovic

O Estádio

Primeira parada Rostov. No sistema itinerante adotado pela Fifa desde a Copa da Alemanha, todas as seleções vão visitar todas as cidades sedes do Mundial da Rússia e o Brasil sai de Sochi, onde está instalado seu QG, para Rostov. Será na Arena Rostov que o Brasil terá seu primeiro desafio na Copa. Nesta mesma arena, acontecerão outros três jogos da primeira fase – Uruguai x Arábia Saudita, Coreia do Sul x México e Islândia x Croácia -, além de um duelo de oitavas de final.

Por: redacao@jornalaplateia.com