Casa estava sendo construída em área verde por funcionários da prefeitura

Nesta sexta-feira (15) a reportagem do Jornal A Plateia teve acesso a uma Denúncia levada ao Ministério Público há pouco mais de 30 dias em que o apontava possíveis irregularidades na construção de uma área verde na região da Vila Emília, em Livramento.
A denúncia foi enviada pela Internet para o MP em 20 de janeiro de 2018, Procedimento: RD 01612.00004/2018 e denuncia uma “suposta violação de patrimônio público, no caso, área do plano Diretor, reservada para área de lazer”! o que seria uma área verde. A casa foi construída entre as ruas Albo Munhoz da Costa com a Rua Castorino Simão. Uma foto foi anexada ao documento apontando o lugar como área pública 02. Segundo a denúncia o local foi cercado, limpo e servidores municipais, alguns fardados, iniciaram a obra. No local também foram vistos caminhões e carros da prefeitura, um deles fotografado e que fazia o transporte dos servidores do Curralão até o endereço da obra (IHO 5708).
A Prefeitura teria sido notificada para responder no Procedimento, mas ainda não teria respondido ao Ministério Público. A reportagem conversou com o vereador Marco Monteiro (REDE) que chamou atenção para o fato e cobrava respostas do Poder Executivo. A construção foi monitorada e a ação dos funcionários filmada e fotografada. Em entrevista, Monteiro disse que o objetivo é esclarecer a ação e entender porque servidores estavam em suposta área verde, em horário de trabalho, fazendo uma obra não ligada ao poder público.
A reportagem também conversou com o secretário de obras, Ricardo Dutra, que disse já tomar conhecimento do fato. Segundo ele, os funcionários não da secretaria, mas cedidos para a Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e estavam cumprindo ordens oriundas da Secretaria de Assistência Social, mais precisamente de uma servidora. Ricardo disse que a obra foi interrompida e os funcionários advertidos. Segundo apurado pelo secretário, a casa seria destinada a uma família em vulnerabilidade social. Também foi aberta uma Sindicância para apurar os fatos e as possíveis irregulares. O caso também será acompanhado pela Controladoria Interna e averiguar as ações dos servidores, a legalidade da ordem e o local destinado para construir a habitação.
A reportagem visitou o local onde a casa estava sendo construída e constatou que há a referida edificação. Populares e vizinhos também confirmaram a presença de servidores públicos e caminhões da prefeitura no local durante as obras.

Construção foi abandonada após início das investigações. Sindicância também será encaminhada a Controladoria Municipal (Foto: A Plateia)

Por: redacao@jornalaplateia.com

Grupo Aplateia

Comentários

  • Eu construi uma casa numa área verde e tive q desmanchar em 24h a baixo de chuva. Agora pq é a prefeitura vão analisar.

  • Eu tive que juntar dinheiro para poder comprar um terreno, pagar ITBI, impostos. Se for assim vou incentivar a ocuparem áreas do município já que não tomam providências com quem invade. Precisar todos precisam, mas se incentivaram ocupação eu também vou fazer o mesmo.

  • Em 16 de janeiro, como representante do loteamento, protocolei junto a Prefeitura um pedido de providências, relatando a irregularidade. Não deram a mínima. O precesso ainda está aberto.

Anúncios