Centenas de motoristas flagrados com excesso de velocidade

PRF divulgou balanço de suas ações nos últimos finais de semana; no Estado 19 pessoas perderam a vida no feriadão

 

Em razão dos dois finais de semana prolongados e o consequente aumento do fluxo de veículos, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) intensificou a fiscalização, especialmente no combate à embriaguez ao volante e o excesso de velocidade.
Foram realizados mais de 400 testes de etilômetro, resultando em um condutor preso por embriaguez. Também foram flagrados 330 condutores em excesso de velocidade no período, além de diversas infrações de ultrapassagem em local proibido. Para efeitos de comparação, na região central do Rio Grande do Sul, atendida pela delegacia da PRF em Santa Maria, foram 106 notificações a condutores/proprietários de veículos por excesso de velocidade.
Durante os feriadões, ocorreram oito acidentes na circunscrição da delegacia de Sant’Ana do Livramento, mesmo número registrado no período em 2016. Este ano, no entanto, ocorreram quatro óbitos, enquanto no ano anterior uma pessoa se feriu com gravidade e não ocorreram mortes nas rodovias federais da região.
A PRF informa que a Operação Viagem Segura/Rodovida segue até 18 de fevereiro, estendendo-se até o fim da semana do carnaval, época em que há o aumento do fluxo de veículos estrangeiros, principalmente oriundos da Argentina, estando os esforços concentrados em coibir as infrações e, consequentemente, os acidentes e vítimas de trânsito nesse período de movimento intenso nas rodovias federais.

No Estado

O ano começou com violência no trânsito gaúcho. Conforme balanço oficial do Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Sul (Detran-RS), na terça-feira (2), 19 pessoas morreram em acidentes ocorridos entre a sexta-feira (30) e a segunda-feira (1). O levantamento da Operação Viagem Segura, realizada por parceria entre órgãos de trânsito, apontou que o fim de semana foi mais violento do que o Natal, quando 13 pessoas morreram em acidentes.
Os dados, no entanto, não contabilizam a morte de duas vítimas que foram levadas com vida a hospitais, o que elevaria o número para 21. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), isso acontece porque estatisticamente são contabilizadas apenas mortes ocorridas nas estradas.

Por: redacao@jornalaplateia.com – 04/01/2018 às 0:00

Grupo Aplateia

Adicionar Comentário